Crônicas Arquivo – Página 2 de 19 – Heron Cid

Crônicas

20 de fevereiro de 2022

A bodega de Seu Chico (A Crônica de Domingo)

Ainda posso ver aquele balcão cumprido de madeira. Por trás dele, entre pipocas, panos de prato, confeitos, bomboniere, rapaduras e garrafas, a figura do bom homem sorridente. De rosário no pescoço e todo vestido de marrom, ele fazia jus... Ler mais

20 de fevereiro de 2022

A emoção de uma entrevista rara

Aqui e acolá a gente se pega reflexivo sobre propósito e projetos de vida. Em determinada fase cronológica, essas perguntas se avolumam em ritmo frequente diante de novos desafios e ciclos. O jornalismo para mim tem sido resposta cotidiana.... Ler mais

13 de fevereiro de 2022

Menos é mais (Por Francisco Leite)

Naquela época, os olhos dela ainda enxergavam a vida. Pouca, mas ainda havia luz, embora já escassa pelo glaucoma. Eu passava a semana na cidade e voltava, às sextas-feiras, para o sítio. No sábado, cedinho, ela me mandava ao... Ler mais

13 de fevereiro de 2022

O título (Por Hildeberto Barbosa Filho)

“E o título, Dançar com facas?”, indaga-me o repórter. Antes de lhe responder, faço-lhe as seguintes considerações: – Tenho obsessão por títulos. O título, se não é tudo, é quase tudo. Salvatore d`Onófrio, estudioso da teoria literária, fala de sua... Ler mais

13 de fevereiro de 2022

É par, mas pode ser ímpar (Por Kubitschek Pinheiro)

(Para Léo Mendonça) Às vezes acho, sinto, penso, desejo, reflito, esqueço, enlouqueço e saio de cena – que estou quase chegando no espaço do não nome, no não centro emotivo, do quase nada, no nada do quase tudo, quase... Ler mais

10 de fevereiro de 2022

O profeta da transposição e o milagre das águas

Os homens de visão de longo alcance costumam ser confundidos com lunáticos. Os sonhadores geralmente desdenhados e alcunhados de bobos, fúteis… Sempre foi assim. Em defesa própria, a mediocridade prefere o pragmatismo imediato daquilo logo à frente do nariz,... Ler mais

02 de janeiro de 2022

Coisas de irmãos (A Crônica de Domingo)

Pedalava no parque sem pretensão naqueles dias sem razão. Na margem, mais à frente, a mãe e dois filhinhos. O menorzinho atravessa o caminho da bicicleta quase em cima. Com pouca margem de manobra, o freio e o desvio.... Ler mais