Crônicas Arquivo – Heron Cid

Crônicas

14 de novembro de 2021

A chuva que nunca acaba

MARIZÓPOLIS (PB) – Por onde estive, por onde tiver que ainda andar, a sensação, significado e a lembrança da chuva sempre voltarão ao mesmo lugar. Soa estranho associar esse belo fenômeno da natureza ao semi-árido, onde – por natureza... Ler mais

09 de novembro de 2021

Para ninar Marília Mendonça (Por Kubitscheck Pinheiro)

No final, tudo se ajeita. Quando entrevistei a cantora Gal Costa, para o lançamento de seu último disco solo, “A Pele do Futuro”, em que ela canta com Marília Mendonça a terceira faixa, “Cuidando de Longe”, (de Marília), pelo... Ler mais

02 de novembro de 2021

O retrato da saudade

Meu irmão, revi essa fotografia hoje. Ela entrou em mim como um sol abrindo a manhã. Chegou-me por nossa mãe, que ainda chora, que ainda sofre, que ainda resiste e para quem o calendário dos anos nunca foi remédio.... Ler mais

31 de outubro de 2021

O casamento que desafiou Santo Antônio

Um estrondo e a escuridão. A Capela de Santo Antônio agora era um campo de guerra. O alarido, o desespero e as pessoas tentando achar os parentes ao lado. Jogados pelo instinto de sobrevivência de minha mãe para debaixo... Ler mais

31 de outubro de 2021

O cãotube cãomunista (Por Francisco Leite)

Eu achei um absurdo o cãotube tirar do ar o canal do Pipocão só porque ele andava latindo por aí que tomar vacina para raiva potencializava o desenvolvimento de sarna humana e da Covid19. Pipocão ficou indignado: grunhiu, babou,... Ler mais

31 de outubro de 2021

As novas canções de Caetano (Por Kubitschek Pinheiro)

O disco “Meu Coco”, de Caetano Veloso, parece que ainda virá. As palavras de Caetano têm uma densidade difícil de esvaziar, por isso “Meu Coco”, precisa se fixar no “coco” da gente. Gatilhos mentais. Em “Cobre” a oitava faixa,... Ler mais

24 de outubro de 2021

A primeira cidade grande

Na mala, dois pijaminhas costurados por dona Maria Dantas. No coraçãozinho, medo e apreensão. Por que precisava viajar e internar-se num hospital tão longe para um “tratamento” de garganta? O que eram amídalas? Os porquês dessa fase são infinitos.... Ler mais

24 de outubro de 2021

Loucos líricos (Por Hildeberto Barbosa Filho)

Parece estranho, mas é verdade: sempre gostei dos loucos. Dos loucos de todo gênero, na curiosa classificação do caduco Código Civil de 1916, aquele mesmo que pôs Clóvis Beviláqua, Ernesto Carneiro Ribeiro e Rui Barbosa em acirrada e erudita... Ler mais