Bastidores

Médica de Campina participou de reunião do “Gabinete Paralelo” de Bolsonaro

8 de junho de 2021 às 10h05
Annelise Meneguesso durane reunião com médicos em sala fechada no Palácio do Planalto

A endocrinologista Annelise Mota de Alencar Meneguesso, de Campina Grande, participou de uma das reuniões do chamado “Gabinete Paralelo”, investigado pela CPI da Pandemia, no Senado. É o que informa hoje matéria do portal UOL.

A reunião ocorreu no Palácio do Planalto. O encontro foi realizado numa sala fechada, mas nem de longe era secreto e chegou a ser publicado na página do presidente Jair Bolsonaro no Facebook. Nas imagens, um grupo de médicos sem máscara.

No encontro, profissionais falaram em tratamento precoce e houve quem questionasse a eficácia das vacinas, relata UOL.

Meneguesso fez questão de ressaltar na sua fala que não fazia apologia de qualquer remédio específico, mas do direito do diagnóstico e tratamento precoce. “A gente falou aqui o nome de muitas drogas, mas a gente tem que sempre frisar que o atendimento é sempre mais importante do que droga A ou droga B. A gente não quer fazer apologia a nenhuma droga, mas a gente quer que o paciente tenha o direito de ser diagnosticado precocemente e ter seu tratamento instituído precocemente”, disse a médica natural de Fortaleza (CE) e com atuação em Campina Grande.

A imunologista Nise Yamaguchi, que prestou depoimento à CPI, o deputado federal Osmar Terra e o virologista Paolo Zanoto, que defendeu a criação de um “shadow board” (“gabinete das sombras”, em tradução livre) para direcionar Bolsonaro, também estavam presentes.

Conselheira federal pela Paraíba, Annelise foi candidata à vice-prefeita de Campina Grande, na chapa do empresário Arthur (Bolinha), na eleição de 2020, pelo PSL, antigo partido de Bolsonaro.

Comentários

error: Conteúdo Protegido !!