Bastidores

Julian, o retrato do dilema do PSL na eleição da Câmara

14 de janeiro de 2021 às 14h50
Luciano Bivar e Julian Lemos, presidente e vice do PSL, respectivamente. Um dialoga com Baleia e o outro prefere Arthur

O deputado Julian Lemos representa bem o sentimento que reina no PSL em relação à sucessão da Mesa da Câmara.

Vice-presidente nacional do PSL, Lemos foi cicerone do deputado Arthur Lira (PP-AL) durante toda agenda deste ontem em João Pessoa.

Da visita ao governador à entrevista coletiva. E no jantar festivo. Em todas as aparições, lá estava o parlamentar.

É um sinal expressivo? Sim. Ninguém se expõe tanto se não estiver disposto a votar em Lira para sucessão da Casa, mesmo que isso implique o desconforto (para quem rompeu com o presidente) de soprar em favor dos ventos do candidato do Planalto.

Mas, uma coisa é uma coisa. Outra coisa…

Julian é da ala do PSL que se identifica com o agrupamento de Arthur, que incluem os pesos pesados do PL, PTB e Republicanos. Gente que tem o que entregar em matéria de estrutura política para reeleição. Um artigo de luxo em Brasília.

Mas é também da cúpula nacional do partido, o que significa ser leal a Luciano Bivar, o presidente nacional da sigla. E, sendo da cúpula, dificilmente nadará contra.

O que não quer dizer que não remará a favor de converter o leme de Bivar, hoje com tendência concreta de fechar questão partidária em torno de Baleia Rossi (MDB-SP).

Julian Lemos fará tudo para virar a rota desse barco.

Comentários