Bastidores

Tovar, na hora estreita o gesto largo

14 de agosto de 2020 às 17h27

Só sabe ganhar quem sabe perder. A postura do deputado Tovar Correia Lima (PSDB) foi um capítulo à parte no desfecho da novela da escolha do candidato a prefeito do grupo liderado por Romero Rodrigues.

Ao escolher estar ao lado de Bruno Cunha Lima, o ungido, e, não só isso, mas de apoiar a escolha de peito aberto e de cabeça erguida, o jovem parlamentar deu um gesto largo de grandeza e maturidade política.

Não é comum nesse universo renhido da política. Além do mais, quando as disputas envolvem emoções e bastidores inflamados.

Tovar poderia estar amuado, mesmo diante da condução honesta e transparente de Romero (leia análise sobre o tema aqui).

Não. Ele administrou o ego, dosou as aspirações pessoais, bateu a poeira e encarou a realidade com espírito público e o consolo da consciência de quem deu o seu melhor, “no limite de suas forças”.

Como ele disse ao autor do Blog, em mensagem, jogou “o jogo dentro das quatro linhas”. Até o último segundo do segundo tempo.

Mesmo sem ser o candidato, como desejou, lutou e perseguiu, pela postura agigantou-se dentro do seu grupo. Saiu maior. Um crédito que fica para o futuro.

Comentários