Bolsonarista chega ao poder na Ilha de Paquetá. Por Ricardo Noblat – Heron Cid
Bastidores

Bolsonarista chega ao poder na Ilha de Paquetá. Por Ricardo Noblat

23 de outubro de 2018 às 17h08

Estimada em 4.500 almas, a população fixa da pacata Ilha de Paquetá, a 15 quilômetros do centro do Rio, começa a respirar novos ares. Nem bem ali o deputado Jair Bolsonaro (PSL) havia colhido a maior votação de um candidato a presidente da República, o prefeito Marcelo Crivella apressou-se a agradá-lo com a nomeação de um novo administrador para ilha.

Sai Edson Santos, indicado há dois anos pelo próprio Crivella. Entra Edson Moreira Brígido, militar da reserva da Força Aérea Brasileira, apoiado pelo movimento “Endireita Paquetá” que reúne os mais aplicados ativistas políticos da ilha que suaram as camisas para conferir a Bolsonaro todos os votos possíveis. Moreira Brígido não mora em Paquetá, mas isso é o de menos.

Ele é mais antigo no PSL do que o próprio Bolsonaro, que só este ano entrou no partido, o sétimo de sua carreira política. Moreira Brígido – ou “Barão de Pontinha” como se assina também – foi candidato a deputado estadual pelo PSL em 2002 e perdeu. Em 2010, foi candidato a deputado federal e só conseguiu 510 votos, 0,01% do total de votos em disputa.

Este ano não concorreu. Mas valeu-se de sua página no Facebook para fazer campanha por Bolsonaro. Em vídeo postado no Youtube há dois anos, ele critica a candidatura de Marcelo Freixo (PSOL) à prefeitura do Rio, manda um alô para o ator Alexandre Frota e antecipa seu voto em Bolsonaro para presidente. Não sem antes anunciar que estava no melhor de sua forma física.

No Facebook, além de bater continência para o capitão e lembrar que faltam poucos dias para que o país se livre “da maior facção criminosa” de sua história, Moreira Brígido posta uma foto sua ao lado do general da reserva Augusto Heleno, um dos mentores de Bolsonaro, e outras que sugerem o seu empenho em curtir o melhor que a vida possa lhe oferecer. Mulheres, por exemplo.

Abaixo de uma das fotos, onde posa de calção e com os braços levantados para destacar o pouco volume da barriga, Moreira Brígido anotou a título de comentário: “Vão malhar gente. Pelo menos arranjem alguma coisa para fazer. Transem com suas mulheres. Isso também exercita o corpo e a mente. Sabiam?”. Moreira Brígido ficou mais desinibido desde que se divorciou.

O novo administrador da Ilha de Paquetá já começou a limpeza política que se esperava dele. Funcionários com viés de esquerda estão sendo trocados por bolsonaristas de raiz. Os dispensados e os que negaram o voto a Bolsonaro se articulam para fazer oposição a Moreira Brígido. A paz na ilha está por um fio.

Veja

Comentários