Bastidores

Repórter na mira de um revólver, na porta do MP

25 de outubro de 2017 às 17h23

O repórter do Portal MaisPB, Albemar Santos, teve uma arma apontada para cabeça, na tarde desta quarta-feira (25), por um policial civil, ainda não identificado, na frente da sede do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado, em João Pessoa.

O jornalista relatou que estava no estacionamento quando foi empurrado pelo agente que queria passar no mesmo local.

Porém, como ele estava virado não reconheceu quem seria a pessoa. Em seguida, o agente voltou a empurrar o repórter e desta vez mais brusca, fazendo com que Albemar tombasse, quando o policial disse: “Saia do meio que quero passar”, sendo revidado pelo comunicador: “Peça licença”.

Depois disso, Albemar afirmou que ambos discutiram e o policial sacou a arma e apontou para a cabeça dele. O repórter foi para debaixo de um carro, que estava estacionado no local, para sair da mira da arma.

Todo o episódio foi testemunhado por repórteres e cinegrafistas que cobriam o depoimento do empresário Ramon Aciolly, no caso do vídeo de Bayeux.

Tudo isso na porta do Gaeco, do Ministério Público da Paraíba, onde o policial depois da ameaça foi entregar documentos e sai do local sem maiores complicações. Como se nada tivesse acontecido.

Comentários