Opinião

Curto-circuito em Campina: relação Veneziano e João queima de novo

8 de outubro de 2021 às 12h42
Brigada do Corpo de Bombeiros, em Campina Grande, a providência que faltou para apagar incêndio político na sede regional da Cagepa

O dia político em Campina Grande confirmou a previsão de temperatura de 32 graus. Antes de embarcar para Imperatriz (MA), o senador Veneziano Vital (MDB) ferveu sinais de nova insatisfação com o governador João Azevêdo (Cidadania).

Quando tudo parecia ter serenado nas relações, eis um foco de incêndio. Vital não gostou de saber que sua esposa Ana Cláudia (Podemos), secretária estadual Articulação dos Municipal, ficou fora da mesa da entrevista coletiva do governador em Campina Grande, seu território, o que a levou a bater em retirada da solenidade. Uma providência posteriormente corroborada pelo marido.

Prestes a pegar voo de Brasília ao Maranhão, a cabeça de Veneziano estava na Paraíba. Em contato com o autor do Blog, por telefone, exclamou no quente: “Desatenção e desrespeito, de novo”!

Ao saber do episódio pelo repórter Maurílio Júnior, em plena coletiva, o governador se mostrou surpreso. Não viu qualquer motivo a justificar o abrasivo gesto da auxiliar e nem muito menos a reação acalorada do senador e (ainda) aliado.

“Que não seja motivo para outras atitudes”, ponderou Azevedo, tentando colocar água fria nos panos fumegantes.

A fala não amainou o clima do senador. Esperava mais. “O governador poderia ter pelo menos registrado o equívoco e o pedido de desculpas. Custava?”, indagou.

Inclusa ou excluída, Ana representa ele também – reforçou Veneziano. “Ana Claudia é secretária, ela é representante política de Campina mais do que eu, do ponto de vista local”, desabafou.

Não dá mais para esconder as queimaduras. O novo cisma é típico de relacionamentos em combustão. Em casamentos à beira do divórcio, faíscas têm força para expelir vulcões.

Comentários