Opinião

Veneziano e João Azevêdo, a fase da reaproximação

17 de setembro de 2021 às 19h43
Hiato entre senador e governador entra em fase de superação

Tem sido lenta e gradual, para usar um termo da década de 70, a reaproximação do senador Veneziano Vital (MDB) com o governador João Azevêdo (Cidadania).

Por gestos e iniciativas alternadas, o hiato – estabelecido e tornado público em entrevista e declarações – vai aos poucos sendo vencido.

Ao Blog, o ex-governador Roberto Paulino, secretário de João e correligionário de Veneziano, confidenciou a fase de superação.

É como se o pior já tivesse passado.

Se no período de distanciamento a ferida foi aberta, a cicatrização é um processo em curso, mas o abscesso pode ser reaberto pelo mesmo motivo que entrou em erupção: o debate da formação da chapa de 2022.

O senador tem conhecida dificuldade de convivência com a possibilidade cada vez mais real, e lógica, da presença do PP, do clã Ribeiro e do prefeito Cícero Lucena, na composição de João.

São os cistos e efeitos colaterais da luta política histórica em Campina Grande.

Por ora, o sanativo é a palavra do governador de que esse é um assunto para depois.

Como ensina Mateus 6;34, “basta a cada dia o seu mal”. E a velha e eficiente sabedoria e popular: quando um não quer, dois não brigam.

Comentários