Opinião

A luta de uma região inteira pelo direito à UTI

16 de julho de 2021 às 11h24

(CATOLÉ DO ROCHA-PB) – Ninguém quer ir parar numa Unidade de Terapia Intensiva. Mas, todo mundo não quer deixar de ter acesso a uma em caso de doença grave.

É o caso de Catolé do Rocha e região. A cidade de 30 mil habitantes e que atende outros dez municípios do entorno, carece de serviço de alta complexidade.

Na falta dele, pacientes são transferidos para cidades de até 100 km de distância. É o que a cidade experimentou durante essa pandemia de Covid-19.

O drama tem dias contados para acabar. O secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, veio pessoalmente ao município para anunciar: até o começo de 2022, a UTI vai, enfim, chegar.

Com a chegada o fim de uma luta de anos. Aqui em Catolé, onde apresentei o Programa Hora H, da Rede Mais Rádio, senti de perto que esse é o tema que une a cidade inteira.

Até adversários comungam o mesmo verbo. Da deputada Pollyana Dutra (PSB) ao deputado Galego Souza (PP), ambos votados, ao prefeito Laurinho Maia (DEM) e o ex-prefeito Evaldo Caetano, aos deputados federais Efraim Filho (DEM) e Gervásio Maia (PSB), ambos responsáveis por emendas para garantir compra de equipamentos e ampliação do Hospital.

Catolé do Rocha, distante 400 km de João Pessoa, vai em breve respirar aliviada. Sabendo que não será mais por falta de socorro especializado que nenhum dos seus filhos morrerá.

Comentários

error: Conteúdo Protegido !!