Bastidores

Coronavírus iguala todos – sem qualquer distinção – na dor

9 de junho de 2021 às 20h08

Houve um tempo que a Covid-19 mirava os mais vulneráveis. Aqueles com maior dificuldade de proteção pessoal e distanciamento social.

Tempo que passou.

Autoridades, grandes empresários, políticos, entre outros segmentos do topo da pirâmide social têm vivido seus lutos.

O vírus não faz distinção nenhuma e prova que condição econômica não é capaz de barrá-lo e nem de evitar o pior.

Na Paraíba, a lista de vítimas é grande. Vai de prefeitos, ex-governador a senador da República.

Entre os 7.957 paraibanos vítimas da pandemia até hoje, a filha de Tião Gomes, deputado estadual que amarga a perda de sua filha Thiana.

Homem alegre, espirituoso, bonachão, Tião atravessa um dos momentos mais duros para qualquer ser humano, quando a ordem da vida se inverte e um pai enterra um filho.

Gomes recebeu a notícia no meio da sessão ordinária que participava na Assembleia. Um choque para ele, comoção para os colegas.

A pandemia iguala todos nós, da pior forma possível. Pobres e ricos, anônimos e famosos, fracos e poderosos são afligidos por idêntico risco e dividem o mesmo luto.

Comentários

error: Conteúdo Protegido !!