Bastidores

Efeito dominó: a queda de três ministros no mês que não acabou

29 de março de 2021 às 17h29

Uma segunda-feira de fogo em Brasília.  O dia começou com a presumida queda do ministro Ernesto Araújo, das Relações Exteriores. Depois dele, Fernando Azevedo e Silva, da Defesa, também entregou o cargo. Num dia dois dos três ministros (incluindo o general Eduardo Pazuello) que não viram as águas de março fechando o verão na capital federal. Da cota pessoalíssima do presidente Jair Bolsonaro ainda resta Ricardo Salles, do Meio Ambiente. Para a ‘ala ideológica’ do bolsonarismo, março será um mês que não acabará.

Comentários

error: Conteúdo Protegido !!