Opinião

O decreto da Paraíba e o caminho do meio

1 de março de 2021 às 17h13

Decreto publicado pelo Governo do Distrito Federal foi até agora um dos mais duro entre todos os entes da Federação.

No DF, as atividades comerciais não essenciais foram suspensas.

Em Fortaleza (CE), o toque de recolher passou de 22h para 20h e, aos fins de semana, a circulação fica restrita a partir das 19h.

Se tomarmos os dois exemplos como parâmetro, o decreto publicado pelo Governo da Paraíba ligou o modo moderado.

Manteve parcialmente o horário do funcionamento de bares, restaurantes e comércio.

Suspendeu aulas, cultos religiosos e aulas na rede pública. Na rede privada de ensino, limitou ao sistema híbrido. E determinou o toque de recolher às 22h.

Dá pra dizer que decreto leva em conta o número crescente da pandemia, o que exige obrigatória atitude de contenção, mas também não fecha as portas, por enquanto, o setor produtivo. Reduz.

As regras conciliam a diminuição da mobilidade humana com a manutenção do tubo de oxigênio na reduzida atividade econômica.

Serviu como luz amarela num sinal de trânsito.

Mas, é a adesão da sociedade e o compromisso dos estabelecimentos com as regras para baixar a contaminação quem vão dizer se a próxima luz será verde ou vermelha.

Como na canção de Ivan Lins, depende de nós!

Comentários

error: Conteúdo Protegido !!