Bastidores

Drama da lotação de hospitais chega aos ricos

26 de fevereiro de 2021 às 17h28

O Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, quem diria, registra filas para internação. Referência na covid-19, a unidade tem 22 pessoas aguardando por uma vaga das 50 vagas de UTI, a maior espera desde o início da pandemia.

Detalhe: todos são moradores fora da capital paulista. Nos apartamentos, 105 pacientes internados. A informação é do jornalista Lauro Jardim , do O Globo.

No Estadão, outra manchete e dado preocupante: hospitais privados de referência em São Paulo têm taxa de ocupação acima de 90%.

O drama da lotação aflige os pobres da rede pública e já não poupa mais os ricos.

Um quadro que dá dimensão de onde chegamos.

Comentários

error: Conteúdo Protegido !!