Opinião

Paraíba, de quintal a ‘forte concorrente’ de Pernambuco

27 de novembro de 2020 às 12h57
Central de Distribuição da Yachin no Conde, litoral sul paraibano: o começo do que pode vir por aí

A primeira reação foi pedir a alguém do lado para beliscar. Só poderia ser alucinação da minha parte ou barrigada do Jornal do Commércio, o batismo do jargão jornalístico às informações erradas.

O caderno Economia do centenário periódico estampou uma manchete surpreendente, na última quarta. Não dá pra dizer se choca mais nós paraibanos ou os pernambucanos.

“Paraíba vira forte concorrente” é o título da reportagem assinada por Leonardo Spinelli.

Na matéria, dados e declarações de Jorge Figueiras, presidente do Conselho de Administração do Grupo Yachin, conglomerado de 33 empresas e investidores.

Atraídas pela proximidade da fábrica de automóveis do grupo FCA na Mata Norte de Pernambuco e pela estrutura viária do lado de cá, nossos vizinhos do lado de lá estão investindo R$ 55 milhões na ampliação do seu condomínio logístico. Advinha onde? No Conde, 14 quilômetros de João Pessoa.

O Grupo já levantou seus galpões na cidade do litoral paraibano e em breve terá 30 mil metros quadrados de estrutura para atrair novas empresas.

Os empresários pernambucanos consideram a estrutura rodoviária como ponto de forte impacto na concorrência. Empresas que importam por Suape, em Pernambuco, admitem que, se encontrarem melhor estrutura na Paraíba, podem fazer o mesmo por Cabedelo.

A sinalização ressoa quase como uma senha para o governador João Azevêdo, que conduz há tempos como engenheiro/secretário e agora governador obras estruturantes e estratégicas da Paraíba.

A perspectiva ganha maior efetividade quando a Paraíba começou a materializar, concomitantemente, seu Polo Turístico do Cabo Branco, com o desembarque real de resorts e investidores nacionais e internacionais e forte projeção econômica a curto e médio prazos.

“A infraestrutura de transporte da Paraíba é melhor. Pernambuco parou no tempo. Várias empresas estão indo para a Paraíba”, torpedeou Figueiras na matéria do Jornal do Commércio.

Se demorou para crer como eu, o Tomé aí pode tirar a prova clicando nesse link.

É natural a surpresa. A frase é indigesta para o patriótico ego pernambucano e uma sinfonia aos ouvidos e autoestima dos nativos daqui.

Historicamente acostumados ao inglório e nada honroso título de ‘quintal’, fomos elevados à categoria de ‘forte concorrente”. E pela boca do próprio concorrente.

Pode beliscar!

Comentários

error: Conteúdo Protegido !!