Opinião

A coragem de Anísio, a resistência do PT

21 de setembro de 2020 às 17h40 Por Heron Cid
Partido que lançou Anísio Maia não topou se dobrar ao "quero, posso e mando"

Chega a ser heróica a resistência política do PT contra o antipático processo de intervenção nacional, a pedido do ex-governador Ricardo Coutinho.

Passa de estóica a postura do deputado estadual Anísio Maia, que topou, sem titubear, desde o primeiro momento, representar o petismo na árida disputa pela prefeitura de João Pessoa.

Anísio e o PT montaram barreira de contenção contra a manobra cartorial para juntar na marra o partido ao PSB que, de última hora, decidiu lançar Coutinho no páreo.

Isolado política e partidariamente, Ricardo aposta na relação nacional e investe na coligação à fórceps, já que não prosperou pelo convencimento uma aliança com os petistas.

A direção municipal da legenda não topou fazer o constrangedor papel de barriga de aluguel do PSB. Manteve o mínimo de dignidade na relação.

O PT acusa o PSB de querer tomar a sigla de salto. O partido já avisou: não se renderá. Nem mesmo com o revólver da nacional na cabeça.

Comentários

Em respeito a Legislação Eleitoral, os comentários estão temporariamente suspensos.