Ponto de Interrogação

Fundo público eleitoral: quem renuncia em 2020?

24 de agosto de 2020 às 11h24

R$ 2 bilhões. Esse é o montante que sairá do bolso do brasileiro para bancar a conta das despesas dos partidos na eleição de 2020 no país. É o valor do fundo eleitoral aprovado pelo Congresso.

Nada ilegal, mas nem todos os candidatos se sentem confortáveis de gastar um elevado valor enquanto o Brasil carece de tudo. Uma conta um tanto estranha mesmo.

Entre os desconfortáveis está um prefeito do Sertão. Chico Mendes, de São José de Piranhas, já anunciou que abdica de usar esse recurso na sua campanha à reeleição.

Um ato incomum, convenhamos. Quem seguirá o gesto?

Comentários