Brasas

Wassef e as versões para todo gosto

27 de junho de 2020 às 13h59

Por natureza do ofício, advogado é bom de versão. Frederick Wassef foge à regra. O esquisito advogado já vai na terceira versão sobre a descoberta de Fabrício Queiroz na sua casa em Atibaia (SP).

Primeiro, disse que não sabia do paradeiro do homem. Depois afirmou não saber da presença e nem como o ex-assessor de Flávio Bolsonaro se hospedou na mansão.

Agora, à revista Veja deste fim de semana, o criativo causídico saiu-se com a mais nova: jura ter escondido o homem – que ele assegurava não estar escondido – para evitar queima de arquivo e “para proteger o presidente”.

Amanhã, ninguém sabe…

Comentários