Influência socialista na Federal (por Magno Martins) – Heron Cid
Bastidores

Influência socialista na Federal (por Magno Martins)

9 de junho de 2020 às 12h58

(Recife-PE) – O presidente Bolsonaro pressionou por mudanças no comando das unidades da Polícia Federal no Rio e em Pernambuco, segundo o ex-ministro Sérgio Moro. Mas, estranhamente, os ventos de renovação chegaram pelos ares cariocas e esqueceram as bandas de cá, como segunda etapa. O fato é que a delegada-chefe da PF continua sendo Carla Patrícia Cintra, com fortes laços dentro da estrutura de poder do PSB no Estado.

Ligada por afinidade familiar a Antônio Figueira, um dos mandachuvas do Governo Paulo Câmara, Carla serviu ao socialismo de mentirinha instalado em Pernambuco como corregedora-geral da Secretaria de Defesa Social, sendo elogiada publicamente pelo secretário Antônio de Pádua. “É muito importante a nomeação da primeira mulher como superintendente da Polícia Federal de Pernambuco, uma delegada da Polícia Federal que a bem pouco tempo era corregedora geral da SDS. Ela fez um trabalho brilhante à frente da Corregedoria, trouxe sua experiência para que a gente pudesse construir o Draco”, disse Pádua.

Para acrescentar: “O Governo do Estado agradece a essa participação e toda a história que ela tem à frente do combate à corrupção na Polícia Federal. A nossa ideia é aumentar essa integração”. Isso foi dito na posse de Carla em dezembro do ano passado. De lá para cá, o tempo se encarregou de engessar as operações da Polícia Federal no Estado. A última, de 15 dias atrás, em cima da empresa que vendeu respiradores para porcos ao prefeito Geraldo Júlio, foi muito discreta, pegando apenas o secretário de Saúde como boi de piranha.

Fiz uma pesquisa e achei que, durante discurso de posse, a superintendente relembrou sua carreira da PF, afirmou que sua gestão será técnica e aberta ao diálogo. “Todo o planejamento estratégico da Polícia Federal, que é justamente voltado ao combate à corrupção, desvio de recursos públicos e tráfico de drogas, será mantido. Temos o desafio de integrar essa atuação com os demais órgãos públicos do estado. Estarei sempre aberta ao diálogo, apreciando o lado humano de cada policial”, disse.

Bolsonaro passou a vida inteira cobrando a Sérgio Moro resultados operacionais em Pernambuco, até porque os principais líderes do PSB encastelados no poder respondem a processos cabeludos que dependem da boa vontade e da eficácia da PF, como os desdobramentos da Lava Jato, a Operação Torrentes, o affair Casa de Farinha e outros mais. Estranha mais ainda que em recente operação na Secretaria de Transportes e no DER, o governador sequer foi citado nem ninguém ligado a ele, quando de fato todas as autorizações de despesas passam por ele.

Blog do Magno

Comentários