Bastidores

A guerra contra o coronavírus; nenhuma medida mais é radical

20 de março de 2020 às 12h49
Transporte público de João Pessoa (Foto: Jornal da Paraíba/Herbert Clemente)

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, tomou uma medida drástica no começo desta tarde. A Prefeitura anunciou decreto de suspensão da circulação de transporte coletivo e mandou fechar bares e restaurantes.

A medica é radical? É. Mas é a possível para este momento em que toda barreira contra a proliferação do coronavírus é bem vinda.

Vai atingir frontalmente a economia? Vai. Não há, todavia, outro caminho. O mercado, o comércio, os profissionais, os autônomos, empresários e trabalhadores vão pagar o preço.

Todos, se exceção, estão sendo ou serão, mais cedo ou mais tarde, afetados.

Talvez a ficha ainda não caiu para todos. O processo de quarentena é irreversível. Não é mais questão de opção, é de sobrevivência.

O tempo é de guerra. E na guerra o primordial é a vida.

Comentários