João, o PSB e uma relação em processo solvente – Heron Cid
Bastidores

João, o PSB e uma relação em processo solvente

2 de outubro de 2019 às 11h11
João Azevêdo, governador da Paraíba

Tudo que é sólido desmancha no ar é a famosa obra do autor estadunidense Marshall Berman. “O partido está se desmanchando. As pessoas estão saindo porque não concordaram com a forma autoritária e antidemocrática que foi feita a dissolução”. A frase é do governador João Azevêdo (PSB) e revela as impressões e o humor dele sobre o nível extremo a que a crise no PSB/governo chegou. Se a intenção era arrebatar o partido e enquadrar o governo, a meta foi atingida pela metade. O partido foi sitiado, mas o governo não dá qualquer sinal de rendição. A palavra de João sobre o processo de renúncias, em forma de solvente, mostra o grau da insatisfação. E diz muito também sobre a relação com o ex-governador Ricardo Coutinho. Ao que está posto, esta também se dissolveu.

Comentários