Opinião: a supremacia de Tyrone e o desafio da oposição – Heron Cid
Bastidores

Opinião: a supremacia de Tyrone e o desafio da oposição

2 de abril de 2019 às 17h54
Fábio Tyrone lidera em todos os cenários contra possíveis adversários

Todos os estatísticos experientes são unânimes. Candidato com preferência acima de 50% de intenções de votos raramente perde uma eleição. É o caso do prefeito de Sousa, Fábio Tyrone (PSB), que está com 51% segundo os números recentes da pesquisa do Instituto Opinião, divulgada pelo Portal MaisPB.

O desempenho eleitoral reflete outros dados: a aprovação de gestão passou dos 78%, conforme o mesmo Opinião, em sondagem realizada na primeira semana de fevereiro no município. Um percentual tem relação com outro.

Há um hiato entre os dois números, mas justificável. Nem todos que aprovam o gestor votam no candidato, principalmente numa acirrada Sousa, de amores e ódios a pleno vapor.

O prefeito vence os três adversários sugeridos na pesquisa. André Gadelha, ex-prefeito, Doutor Zé Célio, ex-vice-prefeito, e Cacá Gadelha, vereador. E todos com uma margem folgada. O que mais se aproxima é o médico, que chega a 27% contra 51% de Tyrone.

Apesar de distante de outubro de 2020, a pesquisa é a primeira radiografia do processo eleitoral que se avizinha. No primeiro retrato, o atual prefeito tem margem elevada frente aos possíveis concorrentes. Além da supremacia de Tyrone, os números revelam outro cenário: a brava oposição sousense vai precisar se reinventar para enfrentá-lo com alguma chance de competitividade.

Comentários