Sousa: Zé Célio, a nova liderança da oposição – Heron Cid
Bastidores

Sousa: Zé Célio, a nova liderança da oposição

1 de abril de 2019 às 17h41
Embalado pelo resultado de 2018, Zé Célio desbanca clã Gadelha e aparece como o nome de maior potencial da oposição em Sousa, em 2020

Se a oposição quiser disputar, com alguma chance, a Prefeitura de Sousa, precisa se unir em torno do médico Zé Célio (PPS). É o que fica claro, como a luz do sol sousense, que brilha mais do que em qualquer outra parte do território nacional, a partir dos números da pesquisa do Instituto Opinião, divulgada pelo Portal MaisPB.

Dos nomes sondados, Zé Célio é o melhor posicionado. Diante do prefeito Fábio Tyrone (PSB), com 51% das intenções de voto, o ex-candidato a deputado estadual tem 27% da preferência. Bem distante dos 5,6% do ex-prefeito André Gadelha (MDB), até então a liderança mais expressiva da cidade na oposição.

Duas explicações ajudam a entender o fenômeno. O primeiro. O cansaço político do clã Gadelha, que viu todos os seus candidatos derrotados em 2018 (Leonardo Gadelha e Renato Gadelha). Antes, já havia amargado a derrota de André, em 2016. Segundo. Zé Célio vem embalado da eleição estadual, de onde saiu como candidato majoritário da cidade para deputado estadual, com 9.657 votos.

Detalhe: é o dono da menor rejeição, 1,8%.

O grupo do prefeito Fábio Tyrone, mesmo situado em posição confortável de larga vantagem, tem que mudar o foco: deixar de olhar para os Gadelha, os adversários históricos e naturais, e concentrar atenção no desempenho de Célio.

O médico, que foi o vice numa composição com os Gadelha em 2012, agora pode pedir a inversão dos papéis. Para isso, tem crédito. E votos.

Comentários