Pingo Quente

“O governo não pode fazer como Pilatos e lavar as mãos”.

25 de março de 2019 às 11h09

Efraim Filho (DEM), deputado federal paraibano, usando um termo quaresmal, do qual estamos próximos, para classificar o comportamento da articulação presidencial na aprovação da reforma da Previdência, que só tem ônus para o Parlamento e bônus para o governo.

Comentários

Em respeito a Legislação Eleitoral, os comentários estão temporariamente suspensos.

error: Conteúdo Protegido !!