O legado de André, o 'apóstolo' do TCE – Heron Cid
Bastidores

O legado de André, o ‘apóstolo’ do TCE

28 de janeiro de 2019 às 15h57
André Carlo Torres (Foto: Walla Santos/Clickpb)

Ao se referir, de improviso, ao seu antecessor, André Carlo Torres, o novo presidente do TCE, Arnóbio Viana, lembrou do apóstolo de Jesus pelos predicados da disciplina, paciência e esforço na obra do Evangelho.

De fato, André, o conselheiro, foi incansável na sua missão.

Acessível e convicto da sua função de, antes de tudo, servidor público, interagiu, ouviu, liderou e aproximou mais o Tribunal dos paraibanos.

Simples na postura, firme no agir, o ex-presidente contribuiu com um TCE mais preventivo do que punitivo.

Dialogou com gestores sem palmatória, mas não perdeu o faro e a sintonia com o contribuinte, a razão maior de ser da Corte.

Na despedida, deixa um legado especialmente nas políticas de tecnologia e inovação. Ferramentas facilitadoras de acesso de informação.

Feito apóstolo e missionário, abriu novos caminhos e conquistou territórios.

A imprensa sempre teve nele um canal aberto e ganhou, por tabela, um contato permanente de pesquisa de dados, o Espaço Cidadania Digital”.

No período de sua gestão, enfrentou turbulências, incompreensões e momentos em que o TCE viveu ou foi inserido em crises.

Soube sair de todas com serenidade e espírito público.

Tal qual seu homônimo da Bíblia, André cumpriu sua missão de que é possível construir os impossíveis quando se tem fé na coisa certa.

Comentários