Bolsonaro acabou mesmo encontrando o seu vice na caserna de pijama. Por Reinaldo Azevedo – Heron Cid
Bastidores

Bolsonaro acabou mesmo encontrando o seu vice na caserna de pijama. Por Reinaldo Azevedo

6 de agosto de 2018 às 09h34

Outro que fez sua escolha definiu é Jair Bolsonaro (PSL). Ao fazer o acordo com o PRTB, o vice acabou se definindo: é o general da reserva Hamilton Mourão.

É aquele senhor que, na ativa, flertava abertamente com um golpe militar que só era possível na sua cabeça. Não empregava essa palavra: Preferia o eufemismo “intervenção”.

Na reserva, fez-se soldado de Bolsonaro. Mas continua opiniático.

Há dias, concedeu uma entrevista em que classificou os eleitores do capitão que escolheu como seu líder de “meio boçais”. Se quem o diz é um general meio chegado a um murro na mesa, a gente imagina como anda a qualidade do debate por lá.

Bolsonaro bem que se esforçou para proteger-se um tanto de si mesmo: tentou uma mulher — Janaína Paschoal — e não foi bem-sucedido. Depois investiu num príncipe. Também não deu.

Acabou na caserna, que é de onde saiu. Assim, sua candidatura chega à configuração final sem retoques.

RedeTV

Comentários